ESCOLA 4 DE JANEIRO: A educação pede segurança

Por Juan Pantoja 12/11/2017 - 19:01 hs

A escola 4 de Janeiro há tempos vem aparecendo na mídia com assuntos nada agradáveis. Há um tempo atrás, alunos foram às ruas protestar contra o furto de centrais de ar na escola, que acontecem constantemente. Em seguida, os funcionários da cantina da escola, vinham reclamando de furtos. Foram furtadas estufas, doces, salgados e, segundo informações, foram seis furtos em apenas um mês. 

Além dos inúmeros furtos que acontecem no interior da escola, a criminalidade está presente também na parte exterior da instituição de ensino. Em apenas dois dias, duas motocicletas foram furtadas em frente à escola 4 de Janeiro.

O último roubo aconteceu na noite desta quarta-feira, 8, em frente ao colégio. Os dois crimes, segundo relatos, foram realizados através de ligação direta nas motocicletas. Que é ainda mais revoltante, levando em conta que as redondezas são bem movimentadas. 

Após a manifestação realizada pelos alunos que repercutiu na imprensa, várias autoridades manifestaram solidariedade afim de ajudar as instituições de ensino. No entanto, até hoje, como vemos, a escola continua sem centrais de ar, e sem segurança, o que obrigou a direção a fechar as portas e suspender as aulas temporariamente.

Fonte: Juan Pantoja